jump to navigation

Chocolate mata e cigarro engorda julho 26, 2009

Posted by Daniel Aleixo in Bizarrices.
Tags: , , , , , , , , , , , ,
1 comment so far

Se você, como eu, achava que os únicos malefícios do cigarro estavam em desenvolver uns nove tipos diferentes de câncer e deixar certas partes do corpo masculino inoperantes, lamento informar que está redondamente enganado. Claro, tudo isso realmente acontece com os fumantes, mais cedo ou mais tarde. A questão é que os problemas não param por aí.

Um rapaz dos Estados Unidos foi comprar um maço de cigarros ao se dar conta de que os seus tinham acabado inadvertidamente. Como sempre costuma fazer em situações assim, ele foi até a loja de conveniência de um posto de gasolina perto de sua casa, em New Hampshire.

Feita a transação, o cara voltou para sua residência, talvez um pouco preocupado com o seu saldo no banco. Ele fez a compra em cartão e, pelas suas contas, já devia estar com um saldo negativo de algumas centenas de dólares. Ao acessar o site do banco para conferir sua situação financeira, ele teve uma gigantesca surpresa: seu saldo negativo era de US$ 23.148.855.308.184.500 (cerca de 45 quatrilhões de reais).

Sim, não eram centenas, milhares ou milhões. Eram QUATRILHÕES! Sem saber o que fazer (e quem pode culpá-lo?), o ridiculamente endividado rapaz correu para o posto de gasolina para ouvir que eles nada poderiam fazer pelo seu problema. Desiludido e atordoado, resolveu ligar para o banco.

Depois de duas horas no telefone (viu como não são apenas os SAC’s brasileiros que ficam enrolando as pessoas?), tentando resolver o mal entendido, o Bank of America corrigiu o erro, inclusive deixando de cobrar a taxa de US$ 15 para uso de quantia acima do saldo da conta. Legais eles, não?

Só para constar, o valor da dívida temporária do cidadão é 2347 vezes maior do que a dívida do governo dos EStados Unidos, que estava em torno de US$ 9,860 trilhões em 2007. Se nem Obama consegue pagar isso, imagine um pobre mortal, como eu e você?

Portanto, leitor, além de câncer e impotência, o cigarro também pode engordar. Engordar sua dívida com o banco. Para quem fuma, fica o alerta.

Agora, se você não fuma (ou fuma, tanto faz) e tem o sonho de mergulhar em uma piscina de chocolate derretido, essa notícia que chegou ao meu conhecimento é para você.

Um trabalhador, também americano e de apenas 29 anos, morreu. Até aí nada excepcional, certo? E se eu falar que o cara morreu depois de cair em um tonel de 2,40 metros de altura, repleto de chocolate?

O que é o sonho de muito chocólatra por aí custou a vida de alguém. Mas, se você é um desses chocólatras por aí, provavelmente a primeira coisa que irá pensar ao ler isto será algo do tipo: “Que cara idiota! Se fosse eu, ia comer tudo!”.

Mas a explicação de por quê o idiota rapaz morreu, ao invés de se esbaldar, foi que o tonel em que ele caiu funcionava como um grande misturador de chocolate, onde uma pá gigante remexia o produto, em  estado líquido e muito quente.

Ao cair no potão, além de se queimar todo, a pá acertou o pobre homem na cabeça, matando-o. Então, da próxima vez que você pensar em se jogar em um pote gigante cheio de chocolate, certifique-se de que o produto não está quente e de que nenhuma pá gigante vai acertar você.

Fontes:

http://economia.uol.com.br/ultnot/bbc/2009/07/15/ult2283u1894.jhtm

http://noticias.uol.com.br/bbc/2009/07/09/ult36u46839.jhtm

Pronto, virou moda abril 14, 2009

Posted by Daniel Aleixo in Reflexões.
Tags: , , , , ,
add a comment

Não vou falar muito neste post, até porquê a reportagem é auto-explicativa. Tudo o que vou falar é que, a partir de hoje, avise seus parentes e amigos para não chegarem perto de um arpão ou de alguém que esteja manejando um.

Ser atingido por um destes artefatos já é raro. Quando duas pessoas em menos de um mês são atingidas em locais potencialmente fatais e nada sofrem (além de procedimentos cirúrgicos aparentemente simples), significa que agora, se você for atingido no pé, morre. Eu é que não vou arriscar.

Acesse e leia a matéria, você vai entender o que eu estou falando.

www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u550031.shtml

Economia quebrada e batida de ônibus outubro 29, 2008

Posted by Daniel Aleixo in Experiências.
Tags: ,
add a comment

Ganhei sozinho na Mega-Sena, comprei um monte de títulos sub-prime do mercado imobiliário americano achando que ia me dar bem e perdi tudo. Essa foi a minha sensação quando meu ônibus bateu.

Calor ferrado, esperando um ônibus super demorado e cuja probabilidade de pegar um com ar-condicionado é tão grande quanto jogar cara e coroa 30 vezes e todas elas darem cara. A sorte parecia estar do meu lado: o primeiro ônibus que veio era de ar-condicionado! E estava vazio! Eu mal podia acreditar. E era melhor não ter acreditado mesmo.

O destino, embora eu não acredite nele, teima em me pregar peças. O ônibus bateu. Para evitar afundar a traseira de um táxi, ele preferiu acertar a árvore. Atitude bonita, que não se vê todo dia. O fato é que a batida não foi tão ruim quanto parece. O motorista só deu uma lascada na árvore e quebrou a lanterna traseira do táxi. Ruim mesmo foi ter que abandonar o conforto de fazer uma viagem sentado, no friozinho, e ter que encarar uma tortura lenta e dolorosa que seria entrar em um ônibus lotado, sem lugar para sentar e quente. Isso sem falar que eu ia perder dinheiro! Pagar 30 centavos a mais por um frescão e acabar num quentão? Tô fora!

Quer dizer, esta idéia foi de uma amiga. Ela se recusou a “perder” seus 30 centavos. Ela bateu o pé, querendo porque querendo outro ônibus de ar-condicionado. Eu, que não sou bobo nem nada, fui na dela. A gente esperou um bocado, mas por sorte um ônibus de outra linha, só que da mesma empresa e que faz quase o mesmo caminho, passou. E era de ar! A sensação foi a de recuperar parte de uma fortuna perdida, porque o ônibus também estava vazio! Conseguimos lugares sentados, quase como no ônibus que bateu. Só faltava esse bater também. Mas ia ser muita sacanagem, até para o destino.